Lyra, Roma Antiga

Apolo com a sua lyra, fragmento de cerâmica, Roma, Museu do Monte Palatino

Lyra é um instrumento de corda dedilhada que remonta à Antiguidade Greco-Romana. Foi vasta a sua utilização acompanhando récitas na Grécia antiga. Terá provavelmente origem na Ásia e pensa-se que entrou na Grécia através da Trácia ou Lídia. Os primeiros intérpretes a quem se atribui melhoramentos situam-se nas colónias da Iónia e da Eólia ou na costa adjacente ao império Lídio. Já na mitologia grega, os mestres são trácios, casos de Orfeu, Museu e Tamíris.

Na Roma Antiga, a lyra é o instrumento associado a Apolo, deus da música, da poesia e da harmonia, entre outros atributos.

Lyra designa desde a Idade Média um cordofone em registo grave que aparece também com os nomes de lira, fídula e geige (alemão). Era, com a rabeca, o instrumento mais popular na Época Medieval.

Situa-se no índice 32 do sistema Hornbostel-Sachs de classificação de instrumentos. É um cordofone composto, instrumento de corda que tem caixa de ressonância como parte integrante e indispensável. 

ETIQUETAS

  • Instrumentos tradicionais da Roma Antiga
  • Cordofones dedilhados
  • Cordofones do tipo lira
  • Instrumentos começados por l
Partilhe
Share on facebook
Facebook